sexta-feira, 15 de março de 2013

e pronto....é isto que vai cá dentro.

como todos dizem que ficamos melhores depois de  "deitármos cá para fora" tudo o que vai dentro de nós, resolvi tentar... e como não tenho melhor maneira de expressar do que a escrita, aqui vai.
bem sei, que os problemas não voam assim, e muito menos conseguimos apagar sentimentos ou simplesmente fingir que eles não existem, por isso, talvez a solução seja, aprendermos a viver com eles.
ora bem... por onde começo eu?
talvez deva começar por admitir que não, eu nãoo esqueci... por muito que tente convencer-me disso, não é verdade, e atrevo-me até a dizer, que fora desilusões, sofrimentos e tristezas pelo meio, gosto tanto dele como sempre gostei.
sabem quando vivemos na esperança de encontral "o tal", o principe encantado que todas as mulheres querem ter, para partilhar a sua vida?
Eu encontrei... tive receio, no inicio, por achar que não seria possível existir alguém tão magnificamente "desenhado" para mim. Rapidamente percebi que não podia deixá-lo escapar, e que não podia deixar o tempo passar, porque "o tempo certo" não existe, somos nós que devemos defini-lo.
Foi quase à um ano que o conheci, e desde então o meu coração não conheceu outro nome que não o seu, não bateu por outro sorriso, não vibrou com outro olhar... a sua presença completava a minha existência, a sua forma de estar iluminava os meus dias e o seu abraço, ai, o seu abraço, dissipava os medos, as agonias e fazia-me mais forte para lutar contra os problemas e transformá-los em alegrias.
Tinha medo dessa palavra, que é banalizada nos dias de hoje, acho que sabem a que palavra me refiro... confesso que ainda tenho muito medo dela, bem não é da palavra, mas sim do sentimento,o amor.
 Mas estou feliz.... feliz por ter vivido 7 meses ao lado de uma pessoa especial, que me fez minuto a minuto sentir uma mulher viva, bonita e amada... sou feliz por ter amado e ser amada.
Já alguma vez sentiram borboletas na barriga ao pensarem naquela pessoa? Eu senti, e ainda sinto.
Já contaram horas, minutos ou segundos para a verem outra vez? Ouvir a sua voz? Sentir o seu cheiro? Eu contava e ansiava por esses momentos, a cada segundo.
Já conheceram alguém, com quem pudessem falar de tudo? De tudo mesmo? Sem medos, vergonhas ou receios? Para mim, falar nunca foi fácil, desde sempre que me fechei no meu mundo, acumulando dia após dia as coisas que sentia... mas com ele tudo se foi libertando, aprendi a lidar com os meus fantasmas, e percebi, que realmente o fardo se torna mais leve se partilharmos com aqueles que caminham a nosso lado.
Ele fez-me ansiar por mais, por um futuro traçado a dois... uma vida, uma casa, uma família... e acreditem, foi a primeira vez que isso me aconteceu... aquela vontade de estar ao lado de alguém para toda a vida, aquele SEMPRE, que me assustava, que me custava a acreditar.... com ele, esse sempre, fazia todo o sentido.
No fundo, sentia uma amor forte, capaz de lutar contra tudo e todos, mas na verdade não foi assim...
Não o culpo, e a mim (oh a mim), já me culpei imenso... culpei-me por estar a viver uma fase mais dificil no desemprego, onde provavelmente exigia mais dele... mas depois percebi, que não não existe um culpado... provavelmente o que vivemos não era assim tão forte, não sentiamos da mesma maneira, não estavamos destinados a ser um só...
Custou-me deixar as promessas outrora feitas voarem.... senti-me só, perdidade, esquecida.
Doeu vê-lo partir, seguir em frente, e encontrar alguém... mas por outro lado, desejei que essa pessoa lhe conseguisse dar aquilo que eu não fui capaz, o que conseguisse fazer sentir mais e mais feliz, dia após dia...
A verdade, é que mesmo escorrendo-me as lágrimas pelo rosto enquanto escrevo essas palavras, é tudo o que mais lhe desejo...
Agora, só quero que este sentimento parta e que leve com ele este aperto que sinto no peito...pois estou verdadeiramente cansada.
Espero um dia conseguir ser, verdadeiramente, a amiga que prometi ser... sem que para isso seja preciso negar, a cada momento, aquilo que sinto. Pois agora não deixei de sentir, apenas passei a deixar de demonstrar.
É isto... um pouco do muito que trago cá dentro...foi dificil trazê-lo para palavras, espero que um dia não passem de recordações
Mais aliviada?
Nem sei....






6 comentários:

  1. Quando menos esperares vais ultrapassar isso :)
    Eu demorei um ano a esquecer o meu ex, um ano em que gostei dele da mesma forma. Um ano em que deixei de gostar de mim...
    Depois simplesmente passou :)
    E depois disso encontrei o meu principe, e já lá vão quase 7 anos.
    Claro que nem tudo é um mar de rosas, mas a vida também o não é ;)
    Beijinho e muita força para seres feliz:*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mil obrigadas por passares por aqui, e pelo apoio :)
      *

      Eliminar
  2. Sofrer por amor é muito doloroso, mas acredita que passa. Por agora, sentes que nunca vais ter essa cumplicidade com mais ninguém, mas acredita que, quando menos esperares, vais encontrar uma pessoa que mereça mais o teu coração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também sei que passará um dia... aliás como se costuma dizer "há solução para tudo, menos para a morte". E ainda acredito, num final feliz :)
      Obrigada S, pela companhia (que me fazes em vir até aqui) e pelas palavras.
      *

      Bom fim-de-semana!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. quando fores, já sabes eheh
      :)
      beijinho e bom fim-de-semana*

      Eliminar

Deixa aqui a tua opinião.
Prometo responder com a maior brevidade!

Ocorreu um erro neste dispositivo